Telefone: +55 11 2118-3200 | SAC 0800 702 3163
Ícone de busca

IFC/COBRECOM dá dicas sobre o que é preciso analisar antes de comprar um aquecedor elétrico portátil

 

 

São Paulo, 11 de maio de 2020 – Com a chegada dos dias frios e do Inverno, a procura pelos aquecedores elétricos de ambiente, principalmente os modelos portáteis, aumenta consideravelmente.

 

Porém, antes de adquirir um desses aparelhos, é preciso analisar uma série de fatores, pois a escolha errada pode resultar em sobrecargas na rede elétrica, afetando a segurança do imóvel e de seus moradores.

 

E a IFC/COBRECOM que é reconhecida como uma das principais empresas fabricantes de fios e cabos elétricos de baixa tensão do país fornece dicas importantes para essa aquisição.

 

O tamanho e o tipo do ambiente e a quantidade de janelas são imprescindíveis para a definição da potência do aquecedor.

 

O material usado para o revestimento do piso também pode influenciar a escolha, já que as pedras como a ardósia e produtos como a cerâmica e o porcelanato são frios e fazem com que seja necessário um aparelho de maior potência elétrica.

 

“Os fabricantes indicam nas caixas ou nos rótulos a relação entre a potência do aparelho e o tamanho da área em que ele funcionará. Porém, antes da compra, é preciso checar qual é a tensão elétrica disponível nos ambientes onde se pretende ligar o aquecedor (quarto, sala ou cozinha)”, ressalta Rosevaldo Toaliari, Supervisor de Desenvolvimento de Produtos e Processos da IFC/COBRECOM.

 

Cheque também se a fiação das tomadas e os disjuntores no quadro de luz estão de acordo com a corrente elétrica do aquecedor. Para isso, é preciso contar com um profissional qualificado para verificar a instalação e realizar a possível troca dos componentes elétricos”, orienta Toaliari.

 

Já o professor e renomado engenheiro eletricista Hilton Moreno, que também é Consultor Técnico da IFC/COBRECOM, explica que, se a potência do aquecedor for superior ao que o circuito elétrico em que ele será conectado pode suportar, podem ocorrer dois problemas:

 

1: Se a instalação elétrica estiver de acordo com a norma ABNT NBR 5410, o disjuntor desligará o circuito elétrico e haverá o desconforto de não conseguir usar o aparelho.

 

2: Se a rede elétrica do local for inadequada, ou seja, ela não atende aos requisitos da norma, pode acontecer de o disjuntor não desligar o circuito elétrico e o equipamento funcionará. No entanto, como consequência desse funcionamento, haverá uma sobrecarga elétrica nos condutores, que pode resultar em degradação dos cabos, provocando choques elétricos, curtos-circuitos e princípios de incêndios, além de aumento da conta de energia.

 

Instalação sem problemas

 

Para o correto funcionamento dos aquecedores elétricos é fundamental verificar se as tomadas e os cabos elétricos em que o aparelho será conectado são compatíveis com a potência do aquecedor. 

 

Solicite que um profissional confira se os cabos elétricos e os disjuntores do circuito que irá atender o aquecedor e o disjuntor geral estão dimensionados para atender a potência do produto que será adquirido. Caso contrário, os componentes elétricos deverão ser substituídos por um profissional qualificado.

 

“Nesse momento, não basta apenas trocar o disjuntor atual por um com corrente nominal superior, pois ele não desligará o circuito elétrico e haverá o superaquecimento dos condutores”, alerta Moreno.

 

De acordo com Toaliari, quanto maior a potência do aquecedor, maior será a seção nominal dos fios e cabos elétricos.

 

Uma dica para garantir a segurança do imóvel é ligar esses equipamentos diretamente na tomada.

 

Evite o uso de benjamins e extensões, pois eles podem se tornar pontos adicionais de problemas na instalação.

 

Sobre a IFC/COBRECOM:

Fundada na década de 90, a empresa é 100% nacional e especializada na fabricação de fios e cabos elétricos de baixa tensão. 

Possui duas modernas unidades fabris em Itu/SP e Três Lagoas/MS, que contam com tecnologia de ponta para garantir a excelência de seus produtos, que são fabricados com cobre puro para fins elétricos.

O seu rigoroso acompanhamento de todo o processo de produção garante materiais seguros e confiáveis que atendem a todas as normas de fabricação.

Além disso, a IFC/COBRECOM é homologada pela Petrobras, conta com certificado de qualidade ISO 9001 e certificados de conformidade em produtos (Inmetro) em toda sua linha. 

Também é associada da Qualifio (Associação Brasileira pela Qualidade dos Fios e Cabos Elétricos).

Recebeu vários prêmios de reconhecimento como o de Empresa Destaque em 2011, 2012, 2014 e 2016 da Abreme (Associação Brasileira dos Revendedores e Distribuidores de Material Elétrico).

Em 2018 a empresa recebeu outros importantes prêmios como o Case Ouro no 12º Prêmio Masterinstal que é organizado pelo Sindinstalação (Sindicato da Indústria da Instalação) e pela Abrinstal (Associação Brasileira pela Conformidade e Eficiência das Instalações).

Em 2019 a empresa conquistou dois importantes troféus no 28º Prêmio Anamaco: o 2º Lugar na Categoria Grandes Clientes e o 3º Lugar na Categoria Pulverização, ambos no Segmento de Fios e Cabos Elétricos.

Também recebeu o 3º Lugar na Categoria Fios e Cabos do Prêmio Abreme Fornecedores 2019.

Além disso, a IFC/COBRECOM foi 3º Lugar no Segmento de Fios e Cabos Elétricos do Top Of Mind da Revista Revenda Construção.

A IFC/COBRECOM também patrocina importantes eventos dos setores elétrico e de construção civil como a Feicon Batimat São Paulo, o Fórum Potência, a Construsul e a Intersolar.

IFC/COBRECOM: (11) 2118-3200 - 0800-7023163 -  www.cobrecom.com.br        

Informações para imprensa: Marcos Guaraldo: (11) 9.9172-4808 (Claro) e (11) 9.7396-4823 (Vivo) - imprensa.cobrecom@gmail.com